terça-feira, 1 de março de 2011

Silenciar


No silêncio da madrugada,
Enquanto o físico descansa,
O subconsciente divaga...

E no profundo silenciar,
Palavras podem ser ditas
Pois ninguém as ouvirá...

E ao não adormecer,
Por causa do ensurdecedor silêncio,
Minh’alma machucada está!

10 comentários:

Atitude do pensar disse...

"E ao não adormecer,
Por causa do ensurdecedor silêncio,
Minh’alma machucada está!"
Nossa, como me vi nessas palavras...
"O ensurdecedor silêncio, pode ir além em sua intensidade do que o barulho, pois este - o silêncio - pode representar, o vazio, a perda, o ser menos do que se era ontem.
Bju,
K.

Paula Barros disse...

Estes silêncios que gritam e incomodam, sempre rendem bonitos poemas, para quem sabe sentir e escrever. Você.

beijo

Fragmentos Intemporais disse...

Intensas as tuas palavras!
Sinto-as em mim como flecha que me aceita o peito.

O meu beijo é teu.

Fruto Proibido disse...

De facto há silêncios que incomodam imenso...
Muito profundo!

*Um beijinho

Long Haired Lady disse...

nessas horas, no silêncio da madrugada, a dor da alma grita...

Everson Russo disse...

Esse silencio da madrugada muitas vezes ensurdecedor aos solitarios...aos que alimentam a saudade no peito,,,aos que tem essa alma machucada...belissimo amigo,,,abraços fraternos de bom dia pra ti....

p.s.hoje defenderemos o posto de melhor da America...rs..rs....

olhar disse...

são estes os silêncios que falam mais alto...

beijos em você e uma ótima quarta!

Bia

Audrey Andrade disse...

O som do silêncio é o que mais grita dentro da nossa alma!

Linda poesia!
Meu carinho!
http://pequenocaminho.blogspot.com

Everson Russo disse...

Um belissimo dia pra ti amigo poeta...abraços...

olhar disse...

beijo e o desejo que tenha uma linda quinta-feira!

*chuvinha deliciosa aqui...e um friozinho que bem sabes que eu amo!