quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Agüentar o tirão

Vou enrolar o poncho,
E espalhar o pé,
Pois estou com o diabo no corpo.
Farei a viagem do corvo,
Pois farejo catinga agourenta no ar.
Preciso dobrar o cotovelo,
Mas ando com a cincha na virilha.
Mas se de vereda,
Eu me fazer de chancho rengo,
É por gemer nas puas,
E por isso estar de orelha em pé!

12 comentários:

Luciana Maria Penteado disse...

Uau! Que poema lindo, Blue! Adorei isso! Típico de se mandar pra um jornal ou revista. Amei as expressões que usaste! Parabéns! Talento é talento! Beijos!

Atitude do pensar disse...

Ideia sertaneja, interiorana, humana.

Paula Barros disse...

Valhei-me, não entendi nada. kkkk

Me pareceu que está pelo avesso. Pronto para a briga.

beijo

Luna Sanchez disse...

Barbaridade!

=)

Carmem disse...

Blue..
Que lindo esse poema gaúcho!...
Adorei...
Beijooo

Everson Russo disse...

E vamos que vamos pela vida,,,seja como for...abraços de bom final de semana pra ti meu amigo.

Nany C. disse...

Tá bom, tá bom... mas, onde tá a tecla SAP?!(rsrsrs)

Beijos meus no teu coração, Blue!

**£ú® disse...

Bj de bom domingo prá vc... **£ú

ONG ALERTA disse...

Estou com o diabo no corpo...muito bom.
Beijo Lisette.

Julliany kotona disse...

Amei teu blog tuas palavras transparecem verdade e emoção,gostei tanto que resolvi ficar,já estou a te seguir te convido a fazer uma visita em meu blog se gosta fica por lá amei tudo aqui é lindo bjos tenha uma exelente semana!

http://julikotona.blogspot.com/

olhar disse...

difícil de entender este...


beijos e saudades sempre, moço curitibano!

Bia

Ava disse...

Seguuuura poeta!!!!

Gostei dessa veia sertaneja...


Beijos e saudades!