terça-feira, 24 de março de 2009

Na cama

De que valem as lágrimas,
de que valem as lembranças,
se és apenas saudades,
da época que em minha cama deitavas.

Beijava teu corpo,
e sei gostavas,
pois muitas vezes,
ao delírio chegavas.



É claro que tenho vontade,
de retornar ao passado,
e novamente repetir,
aquilo que nos extasiava.

Quem sabe um dia,
eu possa te ter em meus braços,
e na plenitude do amor,
gozar de novo na tua flor!

7 comentários:

Everson Russo disse...

Simplesmente fantastico, sua forma de escrever define e desenha a saudade de uma forma impar, sinto essa mesma saudade na mesma intensidade que falas...seu poema aliado a imagem me fez viajar tão longe que nem imagina amigo...parabens, otima tarde pra ti,,,forte abraço...

Fabiana disse...

Adorei seu cantinho, o endereço ja foi mudado.
Bjus

Lucinha disse...

uiaaaaa linda imagem.. lindo poema... gosto de ler vc ... Parabéns.. beijinhos

Avassaladora disse...

Huummmm... Deliciosamente provocante!
A foto linda, num texto cheio de desejos...

Beijos!

Luciana disse...

É digno de aplausos! Ousar é sempre muito bom! Gostei muito do seu poema! Beijos!

Sa disse...

Parabéns pelo blog e obrigada pela visita. Abraço.

Escrevendo na Pele disse...

Hummmm, que delícia de arrepio aqui...