domingo, 22 de março de 2009

Rosa mulher


Rosa vermelha
a minha mulher amada
perfumada igual
a sua doce flor.

Pétala a pétala
fui abrindo o botão
e beijando cada lábio
como se fosse um lindo jardim.

Se ao menos eu te visse sorrindo
daria de novo muitas rosas
e beijaria cada flor como se fossem
as últimas da minha vida!

3 comentários:

Dora disse...

Olá! Um dos nossos maiores erros é não viver cada momento como se fosse o último e o mais precioso. Na verdade, a gente nunca sabe e pode mesmo ser o último. Somos voláteis.
Cheiro grande.

Everson Russo disse...

Como é poetico compararmos a pessoa amada a uma flor, são tão delicadas, tão macias, tão parecidas, até nos espinhos que nos afastam, mas nao vivemos sem elas. Belissima poesia. Amigo obrigado pela forção, por aqui situação voltando ao normal, aguardando alguns examer pra ver o rumo que toma, mas por enquanto estavel, obrigado pela força, pelas palavras, otima semana pra ti e um forte e fraterno abraço...

Alinne disse...

Olá amigo Blue prazer estar aqui, enfim cheguei para ler seus textos!! Hoje vim rapidinho apenas para dize que gostei muito deste. Grande beijo!