quinta-feira, 14 de maio de 2009

Braços

Dos teus braços,
abraço queria receber.
Para não te esquecer,
um olhar,
ganhar.
E nua,
te ver.

Um beijo quem sabe roubar.
Mas ao menos mais uma vez,
um abraço ganhar.

Deitei e chorei,
de dores.
Mas meus braços já cansados,
firmeza já não sinto mais.

Em teus braços,
quem sabe,
morrer...

6 comentários:

Philip Rangel disse...

Um poema que demosntra solidao....

abraçao

Luciana disse...

Hum, ficou lindo esse tons de azul no post, tanto na imagem quanto naletra. Gostei mesmo! Você está caprichando, hein...
Beijos e até amanhã...

paula barros disse...

O seu escrever sempre muito bem estruturado, com a força do querer.

Que esse morrer seja bem velhinho, né? Depois de muito abraçar e amar e beijar e sonhar e viver....assim desejo para ti.

beijos

Aline disse...

Olá! Estou retribuindo a visita, obrigada por seguir e ler meus casos e besteiras.

Linda poesia! Dores de amor sempre se traduzem em lindos versos.

Helô Müller disse...

Lindo como sempre, mas tb sofrido ...
Venga acá que eu te dou uns amassos, serve ?? rs
Linda combinação de tons blue, viu Blue ?! rs
Beijos azuis !

Everson Russo disse...

Lindo, insano, profundo, como sempre o amor a flor da pele, o desejo nos poros, nua te ver, um beijo roubar, deitei e chorei, lindissima colocaçoes de versos, alias, como sempre, meu amigo, mais uma obra de arte, parabens, forte e fraterno abraço e um final de semana na mais pura paz e inspiração...