quarta-feira, 6 de maio de 2009

Palavras perdidas



Fim de uma noite
Começa mais um angustiante dia.
Procuro flores coloridas
Para quem sabe amenizar a dor.

Amante, onde fostes
Que não mais te encontro?
Esperando estou
Será que chegarás de surpresa um dia?

Computador é a minha companhia
Nestas horas de solidão.
Momentos tristes
Sentindo tua ausência.

Sonhar é o que me sobra
Até quando devo assim agir?
Enquanto minhas mãos permitem
Vou teclando sem parar.

Palavras perdidas
Pronunciadas ao vento
Que saem voando
Janela afora do auto em movimento.

13 comentários:

Palma da Mão disse...

Como te entendo...e me revejo nessas flores escuras, que como mortas, anseiam uma pinga de orvalho frio da noite, para simplesmente florir...como te entendo...
Beijinhos
Liliana

Romeu disse...

Amigo é aquele que o tempo não apaga,
a distância não separa e a maldade não destroi,
amigo é um ser diferente é aquele que está sempre presente
quando a solidão nos doí.

Seline disse...

Blue, querido poeta
É tão dura a ausência de quem se ama... mas a vida não suspende o seu ritmo, por isso há que a acompanhar, encontrando consolo nas pequenas que nos oferece. Há que estar atento... há tanta coisa bonita a acontecer :)
Beijo com carinho

paula barros disse...

Oi,
Um poema que me fez pensar e muito. Começando pela imagem, um retrovisor que mostra belas flores, mas flores que estão ficando para trás.

E essa frase - "Sonhar é o que me sobra
Até quando devo assim agir?"

As vezes também me pergunto.

um beijo, um lindo dia.

Erica Maria disse...

lindo texto!

Bjos no coração querida!

Alessandra disse...

O que mais me fascina, é a sua inteligência e criatividade!Esse poema com as palavras iniciais de cada estrofe,me surpreenderam!
Beijos Blue!

gabyshiffer disse...

Lindo poema...
e se a dor realmente estiver ai que vc encontre as flores...
Boa tarde pra vc
Beijos na alma!

Everson Russo disse...

Meu amigo, essa é mais uma daquelas que se tem que aplaudir de pé, falou de saudades, amor, esperança, solidao, tudo aquilo que nos ronda pela vida, de uma forma tão contundente, e o retrovisor serviu pra ilustrar tudo que ficou pra tras na memoria,,,forte abraço amigo poeta, tenha uma excelente noite e uma quinta de poesia e paz...

Desejos Aliciantes disse...

Como já falei que vc encontre as flores...
todas que você puder colher...
Boa noite
mais uma vez agradeço pelo seu carinho
Beijos aliciantes

Luciana disse...

Engraçado, o Romeu deixou o mesmo comentário no meu Afrodite para Maiores... e isso que o post nem falava de amigo... Eu, hein!
Adorei a poesia de hoje, apesar de considerar o dia angustiante.
Engraçado, hoje pensei a mesma coisa quando acordei, mas por incrível que pareça, tive um dia bom.
Adorei essa imagem do post. Ficou perfeita e combinou estrategicamente com a última estrofe do seu poema, por sinal, muito lindo!
Beijos, poeta!
Você está tinindo...

Everson Russo disse...

Meu grande amigo poeta, será uma honra pra mi dividir uma foto em posts com voce, afinal nossa tematica é igual, amor que se foi, saudade que nao vai, estamos sempre a flor da pele, e com disse sabiamente Renato Russo um dia, "quais sao as palavras que nunca são ditas" porque nao atualizar pra qual a foto que ainda nao foi usada...fica bom..rs.rs..rs..forte abraço, otima noite exclente sexta de muita inspiração e paz...

Branca disse...

A ausência machuca, a saudade dói...os dias ficam angustiantes e as noites mais ainda...

Bom fds...bjo!

Luciana disse...

Ops,... eu já estive por aqui...