segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Ao vento negro, as palavras

Constante mudança do vento,
E com isso nada se alcança.
Quando a algum lugar se quer chegar,
O vento empurra tudo pra bem longe.

Palavras escritas num papel,
Jogada ao vento negro da tempestade.
Alguém a pegou ao acaso,
Ou serviu para fazer um chapéu de papel?

Tristezas afins,
Vida perdida.
Mas o que é a vida,
Senão um jogo?

Ganhando ou perdendo,
Sorrindo ou chorando.
Sigo andando conta o vento,
E cada vez mais divagando comigo.

Ficou o perfume,
Que continuo a sentir.
Ou serão apenas
os cheiros e as lembranças dela,
Que o vento me trás?

14 comentários:

Fabricante de Sonhos disse...

O que é a vida, senão um jogo?
E o vente vem mesmo e nos arrasta... Arrasta palavras, arrasta o perfume, arrasta o que sentimos... Heins o vento com sua mania de mudança.
Um vento que trouxe até mim essas suas lindas palavras.
Gostei demais!

Um beijo mágico e uma ótima semana!!!

Ariana disse...

Se for apenas um vento negro, desde que ele não vire tempestade, acredito que conseguimos passar por ele sem grandes tormentos...
E quanto ao perfume, ah, os perfumes...

Majoli disse...

Cheiros...marcantes...linda poesia.

Beijos.

Déia disse...

Lindo,

Vá com o vendo,ele o levará a direção certa...se anda contra o vento, anda o inverso de seu norte...

Ele saberá navegar com vc para algo melhor, talvez ele venha negro de tanta braveza, por querer te mostrar o caminho e vc a teimar e teimar e teimar...

Se deixe levar aos bons ventos...

bjs

Bandys disse...

Blue,
Descrevestes exatamente o que é vida, o que é o maor. Que lindo!

Deixe o vento trazer mesmo que seja o perfume, o cheiro as lembranças...

Beijos no ♥

paula barros disse...

Vento vida
Que soprando nos faz lembrar
Do que um dia tivemos, ou fomos
Do que queremos realizar

Vento vida tempo
Passa, descarrilha, acelera
O coração, a mente, a alma
A divagar

E o poeta, faz das palavras aliadas
Para soprar o vento
Mais depressa ou mais devagar
Conforme o seu desejo determinar

(ai, Blue, ia comentar, e foi saindo. Vou deixando, e vou indo)

abraços com carinho

Precisa dizer que achei lindo o que você escreveu? e que deve ter mexido em algo. rsrs

Bia Maia disse...

Meu querido amigo...

"Constante mudança do vento,
E com isso nada se alcança."

Para um amor mais constante, há de se ter menos ventania...e esteja certo....a calmaria chegará...pois você à merece...

Amo seu blog!

A imagem está linda demais e o nome fascinante!

Ao vento negro, as palavras...

um beijo e lindo começo de semana para você!

Biazinha

Fragmentos Intemporais disse...

Palavras bonitas, temperadas por uma sonoridade divinal!

Senti-me tão bem neste momento...

Obrigada!

Um beijo matinal ****

Everson Russo disse...

Meu nobre amigo poeta, ando divagando por esses ventos tambem, tudo que escrevo, tudo que sinto, tudo que sonho ele vem e em vendaval leva tudo pra bem longe, mantenho a distancia uma esperança que esse mesmo vento que leva, um dia trará o perfume dela novamente...forte abraço e uma belissima terça feira pra ti....por aqui, chuva , nublado e frio....

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Bom dia!
O perfume que resta sempre deixa as lembranças vívidas. Belíssimo poema, meus parabéns.
Faço-lhe um convite: hoje, dia 25, o meu blog EU E DAÍ?, completa 1 mês de vida, com 1000 visitas. Gostaria que fosse apreciar o post e que pegasse o selo comemorativo, pois faço questão de que o tenha.
Um beijo,
Renata

Faces de Mulher disse...

O tempo...
O vento...
Lindas lembranças que não voltam mais...
Amei estar aqui...
Prazer!!!
Chrys

Tenha uma bela tarde!!!
BJKS...
;)

Princesa disse...

O tempo é lento demais para os que esperam... rápido demais para os que temem... longo demais para os que sofrem... curto demais para os que celebram... mas para os que amam, o tempo é eterno.
Um beijo
Visite meus outros dois blogs de poesia

Ava disse...

Os céus da minha cidade estavam assim, ontem a tarde..

Nuvens negras e vento... Cheiro de terra molhada... a natureza em festa, esperando a vida, em forma de pingos de chuva...

Mas sabe, não senti tristeza nem melancolia...

Apenas uma euforia deliciosa...

De saber que na vida, que assim como na natureza, vem a chuva, o sol, as estações... e tudo se renova...

Outros amores... outros cheiros.. outras saudades...
E porque não... de novo o sofrimento..

É a lei da vida...rsrsrs

E adoro sofrer....rsrsrsrs


Melhor que não amar... não sentir essa euforia... esse coração palpitando no peito...essa expectativa do que virá...

Sei que estou viva, meu amigo...

Muito viva..rsrsrs


Beijos e carinhos!

Helô Müller disse...

Bons ventos nos tragam novos amores sempre, pra chegarem mais rapidinho ainda aos nossos corações !!
Sou filha de Iansã e amo os ventos uivantes e uivados ...
Helô Loba do amor !!!