segunda-feira, 6 de abril de 2009

Retratos eternos



Tudo foi fotografado
do belo sorriso
ao encantador olhar
dos bonitos cabelos
ao lindo jeito de ser mulher
e do gostoso cheiro
ah, este foi memorizado
para que eu possa bem devagarzinho
dia a dia
dele me alimentar.
Esquecer tudo isso?
Nunca e jamais acontecerá
embora estas duas palavras
sejam fortes demais
tenho absoluta certeza do que falo!
Pois nos meus lábios
ainda tenho o calor
de todos os lábios seus...

5 comentários:

Luciana disse...

Uau! Que inspiração, poeta! Adorei a poesia, a leveza e a imagem: foi uma ótima combinação! Beijos!

Seline disse...

Mais do que saber, há coisas que sentimos como eternas.
Beijo

Gleiciane disse...

Olá querido,sua presença em meu blog é mto querida.vc é uma pessoa mto legal.

bjinhos!!!

paula barros disse...

Um belo retrato emoldurado pelo seu amor,carinho, admiração.

beijo

Everson Russo disse...

Meu amigo poeta,essa fotografia que a alma tira do amor, é simplesmente imortalizada em tudo que vemos no caminho, se vemos um rosto, lembramos daquele que um dia nos fez sonhar, se vemos um corpo, lembramos daquele que nos deu prazer, sentimos aquele perfume eterno, aquela voz, aquele tudo, o que a alma fotografa, o coração coloca a moldura, jamais será amarelada pelo tempo...forte abraço amigo, lindo poema que jogou me num passado em que ainda sonho...otima terça...